Terapia da Fala

Gaguez na infância

Ontem, dia 22 de Outubro, assinalou-se o Dia Internacional para a Consciencialização da Gaguez! Têm ideia de quantos mitos existem à volta deste tema?

Pois é, nem eu! São imensos! Mas, aqui estou eu para vos explicar de uma forma muito resumida do que é afinal a gaguez e ajudar-vos na resposta a algumas perguntas.

Então, mas o que é isto da Gaguez?

De certo que já todos ouvimos falar de gaguez ou conhecemos alguém com esta condição. Mas infelizmente ainda existe muita desinformação nesta área. Numa explicação breve, a gaguez é uma perturbação na fluência da fala onde o discurso se caracteriza por repetições, prolongamentos, bloqueios que interrompem a fluidez da comunicação apesar da pessoa saber exatamente o que quer dizer. Existem casos ainda em que há movimentos corporais associados (concomitantes físicos). É uma condição comum estimando-se que afete cerca de 1% da população mundial e mais o género masculino.

A gaguez surge entre os 2 e os 4 anos de idade mas nestas idades poderá ser ainda transitória (a chamada gaguez fisiológica). Estas repetições, bloqueios ou pausas não incomodam a criança e muitas vezes nem notam que o fazem. No entanto, se persistir por um período superior a 6 meses, deverá ser observada por um Terapeuta da Fala.

Perguntas e Respostas

A gaguez é provocada por um susto na infância? Não. A origem pode ser hereditária, neurológica ou psicossocial.

A gaguez quando aparece, acaba por desaparecer sozinha? Não. A não ser que seja uma gaguez fisiológica que poderá acabar por passar com a idade, não irá “desaparecer” ou diminuir sem ajuda profissional.

O tratamento é à base de técnicas de respiração? Não. O tratamento será sempre direccionado a cada caso e o plano terapêutico adaptado a cada tipo de gaguez.

A gaguez é sempre igual? Não. Nem a gaguez é sempre igual nem a mesma pessoa gagueja sempre da mesma forma!

É importante os pais estarem alerta para uma situação de gaguez? Sim, claro! Existem estudos que comprovam que uma identificação e intervenção precoces, aumenta significativamente a hipótese da criança ser mais eficaz na sua comunicação ao longo do tempo.

Deve-se esperar para que a criança termine de falar? Sempre. Nunca se deve interromper o discurso de ninguém e, muito menos de uma criança/adulto que gagueje. É muito importante que saiba que estamos dispostos a ouvi-la independentemente do tempo que demore a emitir todo o seu discurso.

O facto do meu filho gaguejar significa que quer falar muito rápido e depois atrapalha-se? Não. É importante percebermos que todos nós, ao longo da vida, numa ou outra situação gaguejamos. Ou quando estamos mais nervosos, mais ansiosos, quando temos de falar numa situação constrangedora para nós, mas isso de não faz de nós pessoas com gaguez. Por isso, o querer falar rápido não deverá ser uma premissa para justificar a gaguez permanente do seu pequenote.

Bem, podíamos continuar o resto do dia em perguntas e respostas relacionadas com a gaguez e até a falarmos sobre estratégias mas vamos deixar algumas curiosidades para artigos futuros!

Ficaram com alguma dúvida? Gostavam de ver esclarecida alguma questão? Não hesitem em contactar-me!
Partilhar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.