Fisioterapia materno-infantil

“Fui mãe e tenho dor na relação sexual. É normal certo?”

Torna-se demasiado comum a mulher normalizar a sua dor e desvalorizar o que sente em detrimento do outro, do “é normal ter dor ao voltar ao sexo”, “é porque não estás relaxada”.

Vezes e vezes sem conta deparo-me com mulheres no meu gabinete que afirmam terem dor na relação sexual (com penetração), mas ao mesmo tempo a normalizar com a típica frase “tenho dor sim mas depois passa”, ou “fui mãe por isso é normal esta dor”.

Na maioria das vezes é a 1ª vez que alguém lhe faz a pergunta “tem dor ou desconforto com a penetração?”, e ainda “qual é a sua satisfação com a relação sexual? Tem prazer?”. E posso garantir que a maioria das mulheres apresenta desconforto e/ou dor na relação sexual com penetração o que tem proporção direta com o seu prazer. Mas acha que é mesmo assim, que tem de “aguentar”, pelo bem do casamento, pelo bem do parceiro; colocando o seu prazer, o seu conforto em 2º plano. E mais, é em consulta que se apercebem que dor na relação sexual NÃO É NORMAL. E que não é de todo da cabeça delas, e não estão “quebradas”, e não têm de todo de se sujeitar!

Quando finalmente a mulher procura ajuda ou verbaliza é mais uma vez desvalorizado o que sente por profissionais de saúde. Com o típico “está muito tensa, tem de relaxar. Talvez se beber um copo de vinho.”, “se fizer várias vezes isso passa”. E é aqui que a mulher acarreta dentro da sua bagagem já cheia, de cansaço, de exaustão, a famosa “culpa”. Culpa de não satisfazer o parceiro, culpa de não sentir prazer, culpa de estar com dor por algo não funcionar no seu corpo, culpa por… Incrível, não é? Como desvalorizamos o que sentimos e como carregamos connosco uma culpa gigante.

“Mas acha que é mesmo assim, que tem de “aguentar”, pelo bem do casamento, pelo bem do parceiro, colocando o seu prazer e conforto em 2º plano”

Portanto NÃO É NORMAL:

– dor no início, meio, final ou após a penetração na relação sexual;

– ardor na vulva durante ou após a relação sexual;

– sensação de “rasgar” durante ou após a penetração;

Não é normal ter dor na relação sexual, ponto!

E se por acaso tiveres algum destes sintomas ou outro fica a saber que há resolução! Podes procurar ajuda para perceber a causa desta sintomatologia. E por isso é tão crucial a fisioterapia pélvica no pós parto, independentemente do tipo de parto.

Depois de ser mãe o corpo muda, é inevitável depois de todas as mudanças decorrentes da gestação. E isso tem influência na percepção de funcionamento do corpo, leva tempo a ajustar e adaptarmos ao “novo corpo e ao seu funcionamento” e também ao “novo eu”.

Bem sei que o pós parto nos traz mudanças intensas, físicas, emocionais e até sociais, mas é importante cuidares de ti e do teu corpo.

Não te esqueças que antes de seres mãe, és Mulher, com todas as suas vertentes, incluindo a Sexual.

Nós, mulheres, temos e devemos reclamar o nosso Eu Sexual!

Sem culpas, sem preconceitos, sem crenças.

Partilhar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.