Terapia da Fala

Deglutição Atípica na infância: O que é?

Amanhã, dia 12 de Dezembro assinala-se o Dia Mundial da Deglutição. E, que melhor maneira de assinalarmos esta data do que falarmos sobre algo relacionado com esta área?

Vamos então conversar sobre Deglutição Atípica. Pelo nome, já conseguimos perceber que é uma alteração do padrão normal da deglutição. Mas, afinal, o que é isto mais concretamente? E como é que podemos tratar?

Para explicar as alterações, temos de perceber então o que é uma deglutição normal.

A deglutição é uma função fisiológica e um processo dinâmico de controlo neuromuscular, com o objetivo de hidratar e nutrir, levando à passagem do alimento desde a cavidade oral até ao estômago. É dividida em 4 fases, sendo as duas primeiras voluntárias e as restantes involuntárias:

  • Preparatória;
  • Oral;
  • Faríngea;
  • Esofágica.

E, é na fase Oral que se pode desenvolver uma atipia da deglutição. Apesar de poder estar relacionada a questões ortodônticas, de mal-oclusão por exemplo, a deglutição atípica nem sempre está relacionada a estas. Muitas vezes, as crianças não têm qualquer alteração na forma da cavidade oral, mas apresentam este problema.

Causas

A deglutição atípica é uma alteração da postura da língua e de outros músculos mastigatórios realizarem o ato de deglutição, não permitindo que esta função se execute normalmente. Poderá estar relacionado por uma alteração do tónus, da mobilidade ou da postura da língua. Poderá ainda coexistir uma postura inadequada da cabeça, alterações de mobilidade da língua, lábios, das bochechas e do palato mole.

Na deglutição atípica conseguimos objetivar uma anteriorização da língua – língua entre os dentes incisivos centrais – levando frequentemente a alterações nas estruturas dentárias.

Como saber se o meu filho têm uma deglutição atípica?

Deverá estar atento (a) aos seguintes pontos, sendo estes os mais comuns:

  • Baba-se muito durante a refeição;
  • Dificuldades em mastigar os alimentos;
  • Muita força para conseguir fechar os lábios para engolir ou não consegue fazer o vedamento labial;
  • Restos de alimentos na boca após a deglutição;
  • Deixa escapar o alimento da boca.

Tratamento

O tratamento deverá ser realizado com um Terapeuta da Fala, com formação em Terapia Miofuncional Oral com o objetivo de reeducar a deglutição e ajudar na eliminação de hábitos orais nocivos que estejam a implicar o desenvolvimento harmonioso do sistema estomatognático.

No entanto, o trabalho deverá ser realizado em equipa, de preferência em conjunto com o Odontopediatra.

Partilhar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.