Terapia da Fala

De que forma os hábitos orais nocivos podem prejudicar o desenvolvimento do meu filho?

Lembram-se do artigo publicado na última semana sobre hábitos orais nocivos?

Pois é, hoje vamos continuar a falar desses mesmos hábitos mas ao nível da influencia que têm no desenvolvimento do sistema estomatognático (respiração, fala, mastigação, deglutição e sucção) do seu filho.

Como em todos os hábitos que existem, estes também se tornam mais ou menos prejudiciais tendo em conta a sua frequência, duração e intensidade.

Que alterações podem advir destes hábitos?

As consequências da utilização frequente da chucha, de sugar no dedo ou na língua, morder objetos, de roer as unhas… podem levar a alterações ao nível:

  • Do crescimento harmonioso das estruturas da face;
  • Do desenvolvimento das arcadas dentárias levando à presença de uma mordida aberta anterior, mordida cruzada entre outras;
  • Da força da musculatura orofacial.

E que consequências diretas trarão?

Todas as alterações acima descritas irão interferir de forma negativa ao nível da:

  • Fala (levando a uma perturbação da articulação verbal);
  • Respiração (respiração oral ou mista em vez de nasal);
  • Deglutição (com padrões de deglutição atípica);
  • Mastigação (mastigação unilateral, diminuição da força e mais cansaço…).

De que forma posso ajudar o meu filho no caso de apresentar algumas destas alterações?

Bem, não há fórmulas mágicas, infelizmente. No entanto, primeiro que tudo há que tentar arranjar estratégias para a remoção desses hábitos ou pelo menos para uma diminuição significativa dos mesmos, antes das alterações se instalarem. Ainda assim por vezes isso não é possível ou por algum motivo essa tarefa não é bem sucedida. Por isso o 1º passo será uma avaliação com o médico dentista (preferencialmente Odontopediatra) e com o Terapeuta da Fala (de preferência com especialização em Motricidade Orofacial). Estas duas especialidades deverão trabalhar em simultâneo para obtenção de melhores resultados.

Dica da TF

Se estes hábitos orais nocivos forem retirados até aos 3 anos de idade (sabendo que quanto mais cedo melhor), existem condições para um crescimento craniofacial mais favorável!

Ficou com dúvidas? Gostava de ver esclarecida mais alguma questão? Não hesite em contactar!

Partilhar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.