Terapia da Fala

AS PRIMEIRAS PALAVRINHAS – Até quando esperar?

Vamos começar pelo início.

Não há papás que não se sintam ansiosos com a chegada do seu bebé, verdade? E depois do bebé nascer gera-se ainda mais ansiedade (regra geral com tudo) mas principalmente com o seu padrão de desenvolvimento. Quando é que será que se vai sentar, gatinhar, andar, no “tempo certo?”. E falar? Quando é que será que vou ouvir as primeiras palavrinhas do meu filhote? E, até quando é normal eu esperar?

Sabemos que, no primeiro ano de vida da criança, é expectável que o seu desenvolvimento linguístico aconteça de forma gradual desde o simples choro como forma de comunicação (entre os 0 e os 2m) até à aquisição das primeiras palavrinhas por volta dos 12m.

Acontece que nem sempre é tudo assim tão linear e, para os bebés produzirem efetivamente as primeiras palavrinhas, é necessário que “preencham” alguns pré-requisitos para a linguagem oral.

E que pré-requisitos são esses?

  • Ter intenção comunicativa;
  • Compreensão mantida;
  • Ouvir bem;
  • Utilização de gestos e vocalizações como forma de comunicar com o meio;
  • Motivação para comunicar

E quando por algum motivo as primeiras palavrinhas não surgem quando seria expectável?

Em primeiro lugar, vamos descodificar o que é o “expectável” para o aparecimento das primeiras palavras. Sabemos que, regra geral, entre os 12 e os 15 meses elas vão surgir naturalmente. Mesmo que menos percetíveis, elas vão começar a aparecer no dia-a-dia e vão-se tornando ao longo do tempo mais diferenciadas. No entanto, sabemos que há crianças que demoram um pouco mais para começarem a produzir as palavrinhas tão esperadas. E aí o que fazemos? Garantimos que os pré-requisitos estão estabelecidos e solicitamos sempre em caso de dúvida uma consulta de Terapia da Fala de forma a avaliarmos mais detalhadamente.

Se a criança tiver mais de 18 meses e ainda não produzir palavras isoladas ou produzir um número restrito de palavras sem nenhuma condicionante para tal, podemos estar perante um “late talker” (traduzido – falante tardio) no entanto não poderemos chegar a esta conclusão sem a avaliação de um Terapeuta da Fala. Estudos demonstram, até à data, que a maior parte das crianças que só inicia a oralidade entre os 18 e os 30 meses conseguem recuperar de forma espontânea, de forma gradual, até à idade pré-escolar. Ainda assim, podem manter algumas dificuldades em determinadas áreas linguísticas.

Em jeito de conclusão, sempre que existirem dúvidas se o seu bebé está ou não a “cumprir” as etapas do desenvolvimento linguístico, peça uma avaliação precoce!

Partilhar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.