Diário da Mãe

6 Dicas para manter a organização em família

Quem é mãe ou pai e vive com crianças pequenas, sabe bem o quão difícil é manter uma casa organizada e destralhada onde seja possível descansarmos em pleno ao fim de um dia de trabalho ou num fim-de-semana. Eu, como mãe e mulher que passa muito tempo em casa, olho para ela e penso de que forma a poderia organizar para que estivesse sempre como eu gosto (para mim a arrumação traz-me paz de espírito!) Por isso, convidei a Diana da página Maternidade Descomplicada para nos dar umas dicas preciosas para estarmos em paz com o nosso lar e ainda como incluir as crianças nas tarefas domésticas!

Como manter a organização da casa com crianças?


Parece uma tarefa impossível, certo? Mas não é, com as dicas que te vou dar hoje vão tornar o processo muito mais fácil.

  1. Ajustar as expectativas

Todos os dias eu decido quais são as minhas lutas. Aprendi isto porque o meu segundo filho era difícil para tudo. Para mamar, para adormecer, mais tarde para comer. Eu chegava ao final do dia exausta e triste. Com a arrumação da casa é igual. Não vale a pena sonhar com uma casa de revista. Nas revistas o que vemos é um instante, um cenário. Não é a vida real.

Temos que perceber o que é importante para nós e com o que é que conseguimos viver. Por exemplo:

É importante que o sofá e a mesa de jantar estejam sem brinquedos. Posso ceder na existência de brinquedos no chão, num tapete atrás do sofá. Posso ainda colocar um cesto para as crianças arrumarem os brinquedos depois de brincar. O que nos leva à segunda dica.

2. Promove a independência. As crianças têm capacidade para fazer muito mais do que os pais imaginam e faz-lhes muito bem

Desde que comecei a aprender mais sobre o método Montessori, que desmistifiquei a questão da idade das crianças e o que têm capacidade de fazer. Não só têm capacidade mas gostam, sentem-se válidas, “cuidadoras do lar” e parte de uma equipa. Se repararmos é algo que fazem desde o pré-escolar.

Permitir que ponham o seu lugar na mesa, arrumem os brinquedos, ajudem a estender a roupa (e outras tarefas adequadas a cada idade) cria bons hábitos, responsabilidade e é determinante na construção da sua personalidade autónoma perante a vida.

3. Comunicar e pensar como as crianças

Uma das razões pela qual tantos pais falham na organização com crianças é porque não se colocam nos seus sapatos. Não pensamos como eles na altura de criar sistemas para os seus brinquedos ou a sua roupa e por isso elas não conseguem manter. Foi também por causa disto que lancei esta semana o curso 10 dias para organizar o quarto infantil, porque os pais não fazem ideia das competências que as crianças têm ao nível da organização em cada idade. Não conseguem criar sistemas que as crianças conseguem manter.

Se conversarmos muito com eles, entendermos com o que gostam de brincar, como podemos facilitar na altura de arrumar de volta, conseguimos promover a manutenção.

4. Evita o excesso

O excesso dificulta tudo. Cada objecto que temos precisa do nosso tempo, da nossa energia e da nossa atenção. Desde um par de sapatos, a um brinquedo, a um copo de cristal. Se há um momento em que todo o tempo é pouco é quando temos filhos, queremos passar tempo de qualidade em família, passear, receber amigos.

A tralha faz com que as crianças não consigam decidir com que brincar, se frustrem porque são incapazes de arrumar e em nós causam muitas vezes desavenças familiares, sensação de sobrecarga e insatisfação. Por isso, como diz William Morris: “Não tenha em sua casa nada que não considere útil ou bonito”.

5. Não compliques

Serve para tudo e é uma das minhas máximas. Se der para ser mais simples, simplifica. Faço isto com a arrumação, com a limpeza e com as refeições. Tudo o que for possível “manter limpo” com dois ou três minutos do nosso dia-a-dia vale mais a pena do que passar um sábado a limpar, ou uma tarde a arrumar.

Todos temos uma tendência natural para complicar, queres fazer a receita mais elaborada, pôr 10 almofadas em cima da cama… O que aconselho é que olhemos para nós “de fora” e comecemos a identificar tudo o que pode ser descomplicado, experimenta por uma semana e vais ver os resultados.

6. Faz uma coisa de cada vez

Mais uma vez, como o anterior, um dia acordamos e queremos fazer tudo o que não fizemos nos últimos três meses. Livrar-nos da acumulação, passar a ser mestre em produtividade e reformar a casa inteira. Podes fazer tudo, mas nunca tudo ao mesmo tempo, esse é o maior obstáculo a uma vida organizada.

Conta-me nos comentários qual a dica que mais te agradou e se ficaste com vontade de viver uma vida mais organizada convido-te a conhecer melhor o meu trabalho em Maternidade Descomplicada.

Partilhar

One Comment

  • Dina

    Olá, obrigada pela partilha, ótimas ideias.
    Uma das que considero muito importante é habituar a criança a arrumar. Ao mesmo tempo que o fazem estão a organizar e a processar um nivel de aprendizagem fundamental.
    Nos espaços escolares é, por vezes, uma batalha difícil de vencer por parte dos educadores, quando as crianças não têm essa capacidade incutida.
    Muito sucesso
    Fica bem

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.